Gastronomia

Um texto quase esquecido e algumas despedidas

29 SET
2017
Comente!

Recentemente, fui surpreendido com a notícia que o Dom Agostinho vai mudar sua metodologia de trabalho e não funcionará mais como um restaurante tradicional. Esse fim de semana será o último oferecendo o serviço costumeiro.

Nesse tempo emotivo de despedidas, me lembrei do texto que escrevi para o Dom Agostinho para os Destemperados. Seria o meu primeiro texto para to site, em setembro de 2012, mas foi rejeitado por não ter sido escrito na proposta do site.

O Dom Agostinho é um restaurante que marcou minha história e acompanhou todo o começo do meu relacionamento com Mariana e também foi o primeiro onde vi a gastronomia local ser valorizada, sem nenhum discurso do chefe, mas só de ler o cardápio e notar que os ingredientes utilizados nesse restaurante de inspiração italiana eram locais. Não havia camarão ou outras iguarias que necessitariam vir longe, apenas os ingredientes locais.

Também por isso posso colocar na conta do Dom, o meu interesse por gastronomia, que talvez tenha sido o que me fez ser também um entusiasta da cerveja artesanal e me levou a poder colaborar em um site tão legal quanto o Destemperados.

E por falar nessa instituição gaúcha (e brasileira) dos nossos anos 10, me sirvo desse texto também para admitir que hoje sou um ex-food hunter, já que não envio um texto para o site desde julho do ano passado. Foi uma experiência incrível, que me proporcionou conhecer muito e, principalmente, ter em meu convívio virtual pessoas maravilhosas.

Encerro o ciclo com o texto que seria o primeiro, mas que sem saber, nasceu para ser o último.

Tiramisu

Uma última Bud em um dos grandes segredos de Cuiabá

A noite de sexta feira não prometia ser a mais animada de todas, mas era para ser relaxante até o telefone tocar com a triste noticia do falecimento de Osvaldo, um amigo de noitadas, que aconteceu de uma maneira muito estranha e que nem convém ser contada por aqui, mas uma das histórias dessa marcante figura foi o fato de ter tomado uma quantidade enorme de cervejas Budweiser quando foi aos EUA anos atrás.
Após o velório, resolvemos atender o convite de um casal de amigos e sentar no Dom Agostinho, um restaurante que apesar de já ter um publico grande e fiel, não é conhecido de muitos em Cuiabá, pois se encontra fora de qualquer circuito gastronômico, em uma região próxima ao centenário colégio salesiano São Gonçalo.

O restaurante é uma verdadeira casa cuiabana antiga, sem forro em seu salão principal, para que a chuva formasse um spray por entre as telhas e amenizasse o calor em uma época pré ar-condicionado. Mas o chefe Raphael Maimoni decorou a casa de um jeito mais contemporâneo, misturando peças de família, o piso original da casa a quadros de Cuiabá doutros tempos.

Um dos primeiros lugares da cidade a servir Mojito, de uma maneira peculiar (sem muita hortelã), mas era noite de cerveja, a começar com uma última bud para o amigo que nos deixara.
Além da bud, há cervejas de grandes marcas, mas também algumas Backer e Baden Baden, que deram procedência à noite.

Foi uma visita clássica ao “nosso Dom”, com uma sequencia de pratos já pedida muitas vezes, sendo a entrada um carpaccio gratinado raspas de castanha do Pará, que acompanha pão italiano e merece muito azeite.
A casa oferece uma grande variedade de massas, respeitando os ingredientes frescos e regionais, mas sem dúvida o carro chefe (e nosso prato da noite) foi o risoto Dom Raphael, de tiras de filé mignon, castanhas, servido em uma cumbuca de queijo parmesão. Cada casal dividiu um prato pois a porção é bem servida.

Para finalizar, um tiramissu servido no copo, cuja porção de baixo é encharcada com licor amaretto (uma característica da casa é que todas as sobremesas tem toque de bebida alcoólica e pode surpreender ou “até mesmo embebedar” um desavisado).

Fomos embora satisfeitos com a experiência, mas ainda de coração pesado pelos acontecimentos do dia, enfim, “Cheers” e um bom descanso para o nobre amigo.

PS: Esse texto foi escrito ao som o Essential Mix do Nicolas Jaar (essa observação era do texto original).

PPS: Me arrepiei ao ver que a data do arquivo era 29/09/2012, exatamente cinco anos no passado.

Publicado em Gastronomia por às 08:21
com as tags , , , , , ,
Espalhe a palavra:
AddThis Delicious Facebook Google Buzz MySpace Orkut Posterous Tumblr Twitter