Cerveja

Cervejóide #39: Modernidade x Tradição, Xicona, Duvel Day, #HarmonizaSOM, #CervadaSemana e mais

04 FEV
2014
Comente!

O primeiro de fevereiro.

- Tradição x Modernidade

O Rate Beer divulgou uma série de posts sobre as melhores cervejas de 2013, entre eles me chamou atenção depois de ser compartilhado pelo Fil Crux, a parte onde mostra a melhor cerveja de cada região.

O que me chamou atenção foi quando se fala em Alemanha e Inglaterra, as melhores cervejas muitas vezes não são estilos tradicionais do local, mas cervejas “americanizadas”. No Reino Unido ainda há questão do teor alcoólico mais baixo, porém é muito esquisito ver essa IPAs feitas na Alemanha.

Ai chego na questão em si (que foi levantada pela primeira vez no Beervana), esperamos que a escola alemã e inglesa seja uma coisa para sempre, mesmo com alguns cervejeiros criativos, esses não “deveriam” perder a tradição.

Mas o publico consumidor desses locais não está alheio ao que o resto do mundo consome e talvez também não esteja disposto a bancar o tradicionalismo. O que é inclusive visto no Brasil, quando a influência alemã muitas vezes é posta de lado por mais lúpulo aromático.

- Xicona

O nome faz referência à cerveja Franziskaner, apelidada de Xicona (Franciscona…), e acabou por batizar as cervejas produzidas pelo Pablo Ferreira, que hoje vive em Nova Andradina/MS.

Em um bottle share organizado pelo Paulo Budóia, na casa do Juan Pagnussat, foi nos apresentada a Xicovyska, uma Russian Imperial Stout bem lupulada e maturada em barris de jequitibá rosa com 15% de teor alcoólico segundo o cervejeiro.

Aromas torrados e defumados se confirmam na boca, onde o sabor é bem interessante, mas não há presença do álcool tampouco de dulçor, o que torna a bebabilidade perigosamente grande. Uma cerveja muito boa.

- A cerveja da integração nacional

O grupo Rock e Cervejas Especiais (do qual falei semana passada) parece que irá render muita pauta por aqui, a última é a iniciativa do Duvel Day, onde no dia 8 de fevereiro, as 18:00 horas de Brasília haverá um brinde coletivo  (maiores informações aqui).

Por que a Duvel? Por que pelas conversas no grupo de whatsapp (que tem gente de todas regiões do Brasil), aparentemente é uma das únicas cervejas além das “comerciaiszonas” que pode ser encontrada em praticamente todo lugar.

- Boas Leituras

Novas De Molen no Brasil.

Dicas para beber artesanais e não ficar pobre.

Cerveja de Jack Daniels.

Review do evento Cerveja na Garagem, que aconteceu em São Paulo.

Um pouco sobre a cervejaria Funky Buddha, da Florida.

Cerveja pasteurizada pode ser chamada de chope?

- HarmonizaSOM

Na reunião para assistir ao Super Bowl, tive a felicidade de experimentar pela primeira vez a Jan Kubis, uma lager muito diferente e com uma boa carga de lúpulo (bola dentro do pessoal da DUM). Para o som de hoje, St. Vincent e sua Digital Witness.

Imagem de Amostra do You Tube

- Cerva da Semana

Em um fim de semana muito especial, com mais de cinco cervejas que poderiam ser a “da semana” em muitas semanas diferentes, não tem como não registrar a J. W. Lee’s Harvest Ale matured in Port Barrels de 2.005 (quase dez anos). Uma barleywine como deve ser.

PS: Precisou batizar um bar grego para darem conta do nome IPAnema?

Publicado em Cerveja por às 11:00
com as tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Espalhe a palavra:
AddThis Delicious Facebook Google Buzz MySpace Orkut Posterous Tumblr Twitter