Gastronomia, Melhores do Ano

Melhores do Ano 2013: 10 posts nos Destemperados

13 DEZ
2013
3 Comentários

Começo a série de textos sobre as melhores coisas do ano com um assaulto. A ideia de compilar os textos dos Destemperados é da Amanda Mormito, que fez isso em seu blog Buenos Aires para Chicas (e o post pode ser lido aqui).

Dar uma destemperada é uma experiência árdua e interessante. Tem os prazos, a separação das fotos e tal, mas a alegria dos comentários nos posts, a interação com o pessoal e até o fato de que amigos querem acompanhar a ida aos restaurantes que virarão post é muito legal.

Em pouco mais de um ano foram mais de inúmeros textos e até alguns restaurantes que no fim achei que não valia a pena (a politica dos Destemps é parecida com a do Factóide que prefere ignorar o que não gosta e foca no que realmente importa).

Sem mais delongas a lista:

1 – Rancho da Costela

Gostaria de poder falar que “descobri” sozinho, mas foi uma dica valiosa do meu padrinho Vini Beloto. Churrascaria responsa, várias aparições dos meus sogros nas fotos, vários comentários, precisa de algo mais?

Sim, foi legal por que não havia menção do local na internet e o texto virou referência.

2 – Cozinha dos Fundos

O Marcinho é um amigo relativamente recente mas muito querido. Fiquei muito feliz em acompanhar todo o surgimento da ideia de preparar hambúrgueres de maneira semelhante às hamburguerias de São Paulo e o fato dele ter dado um passo a frente ao desenvolver seus próprios sabores.

Esse foi meu único texto que apareceu na seleção mensal do site.

3 – Esse TAL do Bistrô

Taí um post que demorou a sair, apesar de passar todo dia em frente ao Tal nunca dava certo. Os bons comentários chegavam e a expectativa aumentava.

Finalmente, fui lá, a expectativa foi satisfeita e quero voltar.

4 – Casarão da Dega

Outro dos hits de 2013, a Dega manda muito bem no almoço do dia de semana (o texto foi sobre um deles), mas brilha no almoço de sábado, que indico muito (passou pelo teste de qualidade dos mais pais e dos meus sogros).

5 – Empório Serra Grande

O ESG é quase Hours Concours, é difícil uma semana que não passe lá para não tomar uma e bater um papo com a galera.

6 – Fabico

O lanche do Fabico é um texto que esteve em minha cabeça desde que virei food hunter. Apesar de não ter sido muito presente na minha infância, é uma instituição cuiabana e foi um dos primeiros posts de comida do Factóide, na parceria com o Andrés Leal, em uma série chamada Underground Food of Cuiabá.

7 – Padrino

A pizzaria é responsável por uma mudança de habito no cuiabano. Mostra que há viabilidade além do centro para uma coisa bacana.

Em breve pretendo escrever mais sobre isso.

8 – Ray’s

Assim, como o Padrino, a presença do Ray’s na lista é simbólica para a “cena cuiabana” pois trata-se da abertura de um lugar diferente, com uma proposta bacana, que não se acostumava a ver por aqui.

9 – Di Pietro

A vineria merece o prêmio reviravolta. Fui lá logo que abriu e não estava legal. Passou um bom tempo e voltei (quando acabei fazendo o post) e tudo mudou.

10 – Magrello’s

Um clássico. Figura na lista pela discussão nos comentários do texto sobre cachorro quente com frango.

PS: Para finalizar, uma lista dos meus cinco lugares para comer preferidos de Cuiabá, ordem alfabética: Casarão da Dega, Cozinha dos Fundos, Dom Agostinho, Mahalo e TAL do Bistrô.

PPS: Para um guia de onde beber cerveja, clique aqui.

Publicado em Gastronomia, Melhores do Ano por às 08:29
com as tags , , , , ,
Espalhe a palavra:
AddThis Delicious Facebook Google Buzz MySpace Orkut Posterous Tumblr Twitter