Entrevista, Música Eletrônica

Factóide entrevista: French Horn Rebellion

21 SET
2012
1 Comentário

Os irmãos Robert e David não conseguem ficar muito tempo sem vir ao Brasil. Praias, amigos, festas, sabe como é. A primeira visita deles aconteceu em 2009 com direito à shows em São Paulo, Brasília e Recife.

O duo abandonou o Brooklyn temporariamente para três apresentações por aqui: Curitiba, São Paulo e Floripa. A gente aproveitou a boa nova para bater um papo com o Robert, saber da vida, coisa e tal.

Imagem de Amostra do You Tube
O registro oficial do encontro do French Horn Rebellion com o Database em remix do The Twelves.

Factóide! A última vez que vocês se apresentaram por aqui foi em 2010. Eu lembro de vocês tocando no Hot Hot e no Bar Secreto. Por que a demora em voltar pra cá?

French Horn Rebellion (Robert Perlick-Molinari) Estamos de volta, mas prontos pra partir! Por alguma razão, a gente não conseguiu acertar as agendas nas últimas vezes. Tocamos no Chile e na Colômbia nos últimos dois anos, só não conseguimos incluir o Brasil no roteiro. Dessa vez, sim. E essa tour promete ser incrível!

Factóide! Qual a maior diferença entre pensar num álbum e fazer um remix? Você tem alguma preferência ou acha que as duas modalidades se complementam?

FHR Total! Concordo contigo que as duas se completam. No nosso último álbum mesmo, a gente buscou ter uma música principal, levando em conta que todas as músicas juntas poderiam formar algo maior. Foi um álbum bastante conceitual, 50 minutos de proporções épicas descrevendo uma viagem para outras galáxias. Em relação ao remixes, é uma questão de fazer as pessoas dançarem!

Factóide! Você e o David têm um gosto musical invejável – essa mixtape, por exemplo, tem coisas lindas. O que não sai do teu iTunes?

FHR Poxa, muito obrigado! Jazz: eu ouço muito. No meu iTunes você vai achar Miles Davis, John Coltrane, Stan Getz. Quando penso em uma mixtape eu acho importante amarrar as coisas, criar uma harmonia e um ritmo único. Já o David tem um gosto bem diferente. Ele gosta de Beach Boys, Beach Boys e The Beach Boys. ;)

Factóide! Além de referências musicais, o que mais influencia durante o processo de produção?

FHR A música é quase sempre influenciada pelas pessoas que conhecemos e os amigos que fazemos, às vezes a partir das nossas viagens também. No final das contas, a música é uma expressão de nossos relacionamentos. Quando algo dá errado, eu canalizo pra música. E, claro, o mesmo vale pra quando as coisas quando vão bem!

Factóide! Vocês costumam viajar bastante pra se apresentar. Existe algum lugar no mundo que o French Horn Rebellion morre de vontade de incluir numa tour?

FHR Quando a gente começou a banda não tínhamos ideia de que iríamos visitar tantos lugares, nem sonhávamos com isso. Eu acho que o único continente que não tocamos ainda é a África. Eu ia curtir muito fazer uma tour Sul-Africana.

Factóide! Explica pra gente essa caça à ‘Poster Girl‘. Podemos fazer uma campanha e te ajudar na busca.

FHR Nós escrevemos uma música nova com o Database. O nome dela é ‘Poster Girl’. Vamos aproveitar nossos dias aqui pra fazer um vídeo, que vai ser lançado daqui um mês. Estamos muito animados em ter outra música com os meninos, aka nossos brasileiros preferidos.

Factóide! Lucio e Yuri já nos disseram que adoram produzir com vocês. A gente pode esperar alguma novidade da união de French Horn e Database para os próximos meses?

FHR Oh yeahhhh! Eu acho que deve rolar mais alguma depois de ‘Poster Girl’. É sempre divertido fazer música com eles!

por Talita Alves

Publicado em Entrevista, Música Eletrônica por às 16:43
com as tags , , , , , , , , , , , , , , ,
Espalhe a palavra:
AddThis Delicious Facebook Google Buzz MySpace Orkut Posterous Tumblr Twitter