Causos, Literatura, Música Eletrônica

O Carnaval Carioca e o Maior Live de Electro da História

05 FEV
2010
1 Comentário

A Música Eletrônica mais Pop que o Pop.

Em seu livro Batidão, Silvio Essinger conta que as primeiras produções de funk nacionais retiravam suas bases de discos da Jive Records, o que gerou o codinome Jive para a base padrão.

Imagem de Amostra do You Tube

Os discos  da Jive eram só de batidas e já tinham sido usados por muita gente nos anos 80.

Imagem de Amostra do You Tube

Outras fontes para os primeiros funks cariocas entre outras o Volt Mix, baseada nas batidas do DJ Battery Brain:

Imagem de Amostra do You Tube

Com certeza você já ouviu e dançou (ou fez careta) para alguma música com essa base.

Na segunda metade dos anos 90, o funk carioca já era bastante conhecido Brasil a fora, e completamente enraizado na cultura popular da cidade do Rio de Janeiro.

E para o Carnaval de 1997, Mestre Jorjão, mestre da bateria da Viradouro resolveu completar o link dos Bailes para a Sapucai.

“A Bateria para ser ousada tem que inovar, então vamo meter o Funk!”, foi a sua frase e deu nisso:

Imagem de Amostra do You Tube

Dezenas de componentes, super ensaiados, levando as batidas, que eram eletrônicas,  dos anos 80, para a passarela do Samba.

Bateria nota 10, que ajudou a Viradouro sair de uma grande fila e ser Campeã (mas a Mocidade poderia muito bem ter levado, que seria justo).

Até o enredo, levado a Sapucai pelo lendário Joãozinho Trinta era meio Electro, pois puxava pelo lado científico (tema recorrente) e falava, ao seu modo, do Big Bang.

Mestre Jorjão ganhou seu documentário, que você pode assistir abaixo:

Imagem de Amostra do You Tube Imagem de Amostra do You Tube

E para o carnaval 2010, Mestre Jorjão prometeu novidades, preparem-se!

PS: Eu estava lá.

Publicado em Causos, Literatura, Música Eletrônica por às 11:01
com as tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Espalhe a palavra:
AddThis Delicious Facebook Google Buzz MySpace Orkut Posterous Tumblr Twitter